logo

1 de abril de 2017

Matar resolve o problema?

 Quando o povo vai entender que um bandido não tem medo das consequências de seus atos? A pena de morte mostra isso claramente, de que não há diminuição, eu por exemplo concordo com a castração química, concordo com deixar bandidos em uma espécie de "estado de coma" mas isso em nada vai mudar o fato de que o bandido vai atacar de novo, o que tem que se fazer é tirar uns duzentos deputados que nunca aprovaram um projeto sequer, e usar esse dinheiro para aumentar o efetivo de policiais, capacita-los mais, construir mais cadeias como Catanduvas que custou cinco milhões e nunca teve uma rebelião sequer e nenhuma fuga, aumentar o investimento na educação e na estrutura das escolas. Isso é o básico, mas infelizmente o povão prefere ficar ouvindo discurso barato da idade da pedra.

 Castração química depois que o crime já foi feito é muito fácil, a mulher estuprada ou assassinada, não resolve nada. E ainda não estamos na era Minority Report do Tom Cruise para adivinhar possíveis estupradores. Sou a favor da prisão perpetua, não há castigo pior que privar o ser humano de sua liberdade. Põe numa cela com água suja e pão velho, e joga a chave fora. Acima do castigo, ensina em casa desde pequeno o respeito pelas mulheres, que não pode assediar na rua, no trabalho, que não é lisonjeiro assobiar ou mexer com mulheres nas ruas. Ensina que as mulheres não são atrizes pornôs, que NÃO É NÃO, nenhuma mulher é obrigada a nada. E que mesmo depois de ouvir um não, continuar insistindo já pode ser considerado um ESTUPRO, seja sua namorada ou esposa. Ensina que não é a roupa ou ambiente que a mulher vive, que faz o seu caráter. Ensine gentilezas. Seja um pai ou uma mãe interessados e preocupados em educar, e ensinar, desde pequeno, a respeitar a mulher que o futuro pode ser diferente. O que me deixa mais triste com tal atitude é que sempre atacam a consequência, mas deixam de lado as causas do problema. Educação vem de berço, é ensinando que se aprende.

 Podem mandar matar, castrar, e etc. Por mais que a medida tire alguns de circulação, muitos outros estarão nascendo todos os dias. Enquanto não deixarem de tratar mulheres como objeto, estimular o machismo tanto em homens quanto mulheres e não tornarem o mundo um lugar mais justo e igual para as minorias, medidas como essas, só vão tirar vidas e mais vidas.

 O Brasil é atrasado e passivo com criminosos. Aqui a lei é um mero escrito em páginas sem valor nenhum. Leis e penas criadas a anos atrás que não refletem a realidade do Brasil de hoje. São vários os países que criam leis severas e punem de verdade quem anda a margem delas. Falar que punir exemplarmente não resolve, chega a beira do ridículo. O que não resolve é punir com alguns poucos anos que ficam ainda menores com as atenuantes. Mas que atenuantes? A vítima deve alguma atenuante ante a violência? Por favor meus caríssimos legisladores, ajudem a esse povo já tão sofrido a terem pelo menos a certeza de que andar dentro da lei ainda vale a pena. Punam os criminosos e libertem esse povo.

 Acho tão engraçado um país como o Brasil, um dos mais religiosos do mundo, torcendo tanto pela pena de morte, principalmente vindo de pessoas que se dizem evangélicas, que torcem pela eleição de um nazista para presidente. Tendo como carro forte da ideologia deles a vida como algo muito importante. Vai ver é por que a promessa de vida deles é em outro mundo, e terna. Uma eterna espera.

 O assassino atormentado pela culpa será fugitivo até a morte; que ninguém o proteja! (Provérbios 28:17)

 Se um homem ferir alguém com um objeto de ferro de modo que essa pessoa morra, ele é assassino; o assassino terá que ser executado. (Números 35:16)
    
 Ou, se alguém tiver nas mãos uma pedra que possa matar e ferir uma pessoa de modo que ela morra, é assassino; o assassino terá que ser executado. (Números 35:17)
          
 Ou, se alguém tiver nas mãos um pedaço de madeira que possa matar e ferir uma pessoa de modo que ela morra, é assassino; o assassino terá que ser executado. (Números 35:18)
                     
 O vingador da vítima matará o assassino; quando o encontrar o matará. (Números 35:19)