logo

24 de março de 2017

O individualismo humano

 Em um mundo onde é cada um por si, e todos por nenhum sobreviver é uma tarefa árdua. As vezes me perguntou o que leva uma pessoa ao suicídio, sabendo que há uma atuação espiritual do mal que coloca isso na cabeça dá pessoa, fico pensando em seus problemas, apesar dos meus serem difíceis de se resolver, sempre tento me colocar no lugar de outras pessoas... Não conseguir andar, não conseguir enxergar, não conseguir falar nem ouvir, deve ser muito doloroso. Ou então está em coma e não saber onde está, não saber se vai acordar, muitas vezes doenças que trazem um sofrimento muito grande para uma pessoa e ela já não consegue mais aguentar tanto sofrimento.

 Acredito que cada problema é um problema, não vejo nenhum problema maior ou menor do que o outro, se traz algum tipo de sofrimento independente do que seja deve ser priorizado, cada um com sua cruz, com seu fardo pesado. Isso me faz lembrar de uma senhora que conheci na defensoria pública do meu município. Ela chorava muito, chega que soluçava... Estava querendo falar com um advogado que estava em uma audiência, que era o mesmo que o meu, então perguntei por que ela estava chorando, e ela disse que não conseguia soltar o marido que estava preso fazia um ano. Disse que ele tinha furtado uma residência, e estuprado uma moça, que estava sendo muito difícil para ele responder em liberdade.

 Então tentei conversar e aliviar um pouco a dor que ela estava sentindo, mesmo no meu íntimo achando que ele era um criminoso e que deveria ficar preso, me coloquei no lugar daquela mãe, que a pesar de idosa ainda se preocupava com o filho adulto. Senti até um pouco de inveja, confesso. Já vi tantas mães atrás de filhos na cadeia, chorando por que estavam sendo presos, ou por está envolvidos no tráfico. Já cheguei a duvidar se a minha mãe me amava, ou se me amou alguma vez na vida. Essas mulheres são exemplos de mães de verdade, que mesmo o filho sendo o próprio diabo o amor permanece, o amor de mãe, o cuidado, a preocupação. Eu não poderia olhar para o meu umbigo naquele momento, nem julgar a situação daquela mulher com um filho bandido. Mais crime é crime não é mesmo? Se cometeu deve pagar.

 Já vi muitas pessoas que se dizem evangélicas serem a favor dá pena de morte, já eu não... Eu sou a favor dá prisão perpétua independente do crime que tenha cometido. Como eu poderia ser uma mulher de Deus e ser a favor dá morte de um ser humano? Sendo que só Deus tem o poder de tirar a vida? Seria justo? Nunca vi violência ser combatida com violência. Mais também nunca vi ninguém morrer por nada... Sempre tem algum motivo! Todos nós somos seres humanos e quando temos alguma raiva saímos do controle. Ou vai dizer que você nunca teve vontade de matar uma pessoa num momento de raiva?

 Como eu já havia falado, sempre fui uma pessoa muito vingativa. Se alguém fazia algo de ruim comigo eu teria que dar um jeito de dá o troco, eu era meia psicopata, confesso! Mais quem nunca foi que atire a primeira pedra, na hora do desespero tudo é válido para uma pessoa que não tem Deus. Sempre brigava na escola com outras meninas, as vezes até com meninos, mais nunca cheguei a ser expulsa, era ameaçada pela coordenadora dá escola, ficava fazendo tarefa trancada na sala de aula na hora do recreio. Mais talvez isso seja assunto para outro post, é muito difícil falar dá minha infância pois eu o menos a tive, foi só sofrimento.

 Sonho com um mundo igualitário, onde não exista tantas guerras e discórdias, principalmente entre homens e mulheres. Se cada um se preocupasse com o seu próximo e pudesse ajudar de alguma forma, independente de raça, sexo, religião ou ideologia, já seria uma grande coisa. Não falo de nada materializado, mais sim do respeito a situação em que aquela pessoa viva, um pequeno gesto faz uma grande diferença, uma palavra, um ombro amigo. É por que não extender a mão ao necessitado? Vejo tantas pessoas doando tudo que tem a igrejas, a pastores e bispos, e por que não ajudar quem realmente precisa? O problema do pobre é achar que ficando mais pobre terá todos os seus problemas resolvidos. O maior erro do brasileiro é dá ouvidos a tudo que falam por aí. Não estou só falando dos crentelhos alienados que fazem separação de pessoas, pois tais crentes acreditam em cobra falante, jumento falante, baleia que devolve gente inteira, etc. Mas se falam que o macaco e o homem tem um ancestral em comum, é a coisa mais absurda e alucinante do mundo... Tudo que vem dá boca de pessoas que se dizem "profetas" eles acreditam. Quando achamos que vamos evoluir sempre vem uma decepção, e a desigualdade social vem cada dia mais tomando conta do mundo.

 Querido leitor, entenda. A luta contra a desigualdade em suas diversas áreas, não é plantar discórdia entre homens e mulheres. Não é questão de ser de esquerda ou direita. É sobre respeito. É sobre dar crédito e apoio a maioria que sofre, no caso as minorias e os pobres, principalmente às mulheres. Não é desmerecendo a minoria, as outras vítimas, é nos unir e ir contra uma cultura que não nos dá voz, e contra governos que não tomam sérias medias contra essas coisas, quanto mais o tempo passa, mais as coisas ficam pior. São vocês homens que dão um maior peso à nossa luta, pois quem assim o faz, tem, no mínimo, empatia pela história das mulheres. O engraçado disso tudo é que não mostraram que se o João for pobre, ele terá que vender bala ou água mineral debaixo do sol quente para pagar a escola dá filha? Não mostraram que o João terá que desde pequeno aprender que limpar fossa, carregar entulho, virar laje é coisa de menino? Não mostraram que o João provavelmente não conhecerá ou perderá cedo demais o seu pai, tendo assim deficiência em uma referência masculina? Não mostraram que o João começará a trabalhar 5 anos mais cedo que a Maria e se aposentará 5 anos mais tarde? Mas pra isso não é necessário eu vestir minha futura filha com a mesma roupa que o meu filho, ou vice versa. Essa ideia do quartinho rosa e azul ser alvo de crítica já é altamente contraditória. Pois quero que minha filha tenha o seu espaço e seja valorizada como qualquer outra pessoa, mesmo tendo seu quartinho rosa, pois não é necessário eu tornar minha filha um ser assexuado ou "neutro" de gênero e espere ela decidir o que quer ser! Tais condutas de igualdade e equidade se conquista com instrução e conscientização de que somos iguais, onde o respeito ao próximo é a essência do viver. E eu vou criar minha futura filha como uma princesinha sim, mas daquelas princesas que terá o seu reinado!

 Julgou a causa do aflito e do necessitado? Então lhe sucedeu bem; Porventura não é isto conhecer-me? Diz o Senhor. Mas os teus olhos e o teu coração não atentam senão para a tua avareza, e para derramar sangue inocente, e para praticar a opressão, e a violência. (Jeremias 22:16-17)

 Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos como orar, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que sonda os corações conhece a intenção do Espírito, porque o Espírito intercede pelos santos de acordo com a vontade de Deus. (Romanos 8:26-27)

 E eu pedirei ao Pai, e ele dará a vocês outro Conselheiro para estar com vocês para sempre. (João 14:16)

 Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu darei descanso a vocês. (Mateus 11:28)

 Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês. (1 Pedro 5:7)