logo

10 de março de 2017

Falta do convívio social

 Há algum tempo tenho cuidado de duas avós doentes... Minhas avós materna e paterna! As duas tem personalidades parecidas, só que hoje não vou apontar os defeitos de ninguém, até por que minha avó por parte de mãe tem um comportamento bastante parecido com a dá minha avó por parte de pai, a única diferença é que ela não é religiosa, mais as duas sofrem com os mesmos males, tanto na saúde quanto espiritual. Minha avó por parte de mãe tem problemas de saúde severos dos quais os médicos não conseguiram descobrir a causa, além disso ela tem astrose, osteoporose, cirose por que tomou muitos medicamentos ao longo dá vida e etc... Já a minha avó por parte de pai sofre com astrose, e problemas de coração além de ter intolerância a lactose.

 Minha avó por parte de mãe precisa de mais atenção por que quase não consegue mais andar, então eu tento ajudar nas tarefas domésticas por que minha tia trabalha o dia todo e só volta a noite. É difícil ajudar uma pessoa com temperamento difícil... Quanto mais você faz por ela, mais ela diz que você não faz nada, mais mesmo assim eu faço, por que estou fazendo para Deus e não para o homem, além de considerar de mais a minha família, mesmo eles não tendo nenhuma consideração pela minha pessoa tento ajudar no que posso, confesso que sinto falta de sair com as minhas amigas, ir ao shopping, ir a praia que faz uns oito anos que não vou e principalmente um trabalho que tenha a ver comigo e com as coisas que eu gosto. Como falei no primeiro post desse blog, é difícil viver numa família desestruturada, só Deus mesmo para dar a força que eu tenho hoje de aguentar um fardo tão pesado.

 O lugar onde moro é considerado meio que um interior, com dificuldades de transporte e entretenimento... Não tem um lugar legal para onde sair, não tem nada de bom para fazer, você sai do portão para fora e só ver matos, árvores, pássaros cantando, e cachorros latindo e brigando no meio dá rua... O meu único entretenimento é ir ao centro uma vez por mês comprar algumas coisas, fazer fotos e ir para o centro dá minha cidade resolver negócios, quando me sinto sufocada e cansada de ficar dentro de casa coloco minha roupa de ginástica e vou fazer caminhada ao redor do bairro, caminho aproximadamente quatro horas, acho que por isso sou tão magrinha, mais eu amo o meu corpo e morro de medo de ficar gorda e feia! Gosto de me cuidar, me arrumar, e ficar bem bonita... Quando casar vou me cuidar mais ainda pro meu marido, enquanto esse dia não chega me arrumo para mim e para o meu Deus. A gente só é feliz quando para de dar ouvidos para o que os outros falam ou pensam ao nosso respeito, há muito tempo que desisti de agradar as pessoas, sou o que sou e acabou!

 Às vezes a ansiedade toma conta de mim, ando de um lado para o outro questionando situações comigo mesma, tentando entender o raciocínio de pessoas tão difíceis de conviver, mais me convenço com as minhas próprias opiniões e crenças, tento tirar da minha cabeça as ideias que a sociedade impôs a mim, as convicções do bispo dá igreja, o vitimismo dá minha família, a falta de educação dá mulher dá loja, a cebosidade do vizinho que joga lixo na rua, o conservadorismo e a alienação das pessoas de direita que não sabem argumentar sobre o futuro no nosso país e etc... Tudo isso eu tenho que esquecer e deixar pra lá, até por que eles nunca vão mudar, e eu nunca vou deixar de lutar.

 Até tenho fé que essas pessoas mudem e entendam que o mundo não gira ao redor delas, o que mais me impressiona é a certeza absoluta do que elas falam e pensam, chega a ser absurdo o nível intelectual de uma pessoa que mesmo estando errada jura de pés juntos que está certa. O maior problema da nossa sociedade retrógrada e machista é que todos devem se dobrar para suas crenças ideológicas e políticas, eles nunca estão errados, sempre estão certos. Eu sempre fui uma pessoa de escutar, sempre escutei o que as pessoas tinham a me dizer, ou até mesmo o que elas pensavam sobre elas mesmas e sobre o mundo, como falei no post sobre a minha avó paterna todos os absurdos que ela falava eu ouvia calada, mais chega uma hora que precisamos dar um choque de realidade em certos tipos de pessoas que pensam que são um semi Deus, ou algo superior a diversidade, sendo que a maioria delas não tem uma vida exemplar para testemunhar.

 Sempre vejo testemunhos de pessoas transformadas pelo pode de Deus, que foram curadas de alguma enfermidade, ou que usaram a fé e venceram algum obstáculo dá vida... Já outras sempre culpam alguém pelos seus fracacos e derrotas. Quando vejo alguma pessoa manifestada com espíritos malignos sempre fico me perguntando o por que dela ser a vítima, é sempre o vizinho que faz alguma coisa, uma colega de trabalho que tem inveja, uma maldição hereditária e etc... Elas sempre são vítimas dos trabalhos de feitiçaria e vingança, mais nunca fazem nada para merecer tal coisa... Hora, por que eu iria destruir a vida de uma pessoa que nunca me fez mal? Muito estranho não é? E se ela é tão perfeita, tão santa, tão de Deus por que a macumba pegou? Será que não houve merecimento para que aquilo funcionace para ela? É tanta coisa incoerente que a gente não tem nem explicação.

 Acredito eu que as pessoas sofrem algum tipo de obra maligna pelo mal que elas fazem a si mesmas, por se afastarem dá presença de Deus e darem créditos a outras crenças, pelo mal que fazem a vida do próximo, colocando uns contra os outros, fazendo fofocas, caluniando, cobiçando as coisas dos outros, ódio, raiva, mágoa, egoísmo e etc... Tudo que é mal atrai o que é mal, às vezes as pessoas fazem tantas coisas ruins que acabam ficando sobrecarregadas com todos esses males espirituais, afinal de contas Deus ajuda quem o procura e faz por merecer o livramento de certos tipos de maldições, seja elas familiares ou não. O que deve ser feito é entregar a vida a Deus e pronto! Fazer um jejum, orar por aqueles que nos persegue, viver uma vida justa e digna, e principalmente ajudar aqueles que precisam, mesmo eles falando mal de você e não reconhecendo o seu esforço.

 Prestem atenção! Hoje estou pondo diante de vocês a bênção e a maldição. Vocês terão bênção se obedecerem aos mandamentos do Senhor, o seu Deus, que hoje estou dando a vocês; mas terão maldição se desobedecerem aos mandamentos do Senhor, o seu Deus, e se afastarem do caminho que hoje ordeno a vocês, para seguir deuses desconhecidos. (Deuteronômio 11:26-28)

 Cristo nos redimiu da maldição da Lei quando se tornou maldição em nosso lugar, pois está escrito: "Maldito todo aquele que for pendurado num madeiro". Isso para que em Cristo Jesus a bênção de Abraão chegasse também aos gentios, para que recebêssemos a promessa do Espírito mediante a fé. (Gálatas 3:13-14)

 Ele gostava de amaldiçoar: venha sobre ele a maldição! Não tinha prazer em abençoar: afaste-se dele a bênção! (Salmos 109:17)

 Mas eu digo a vocês que estão me ouvindo: Amem os seus inimigos, façam o bem aos que os odeiam, abençoem os que os amaldiçoam, orem por aqueles que os maltratam. (Lucas 6:27-28)

 Abençoem aqueles que os perseguem; abençoem-nos, não os amaldiçoem. (Romanos 12:14)

Postar um comentário